Bem-vindo ao Site da OAB - Quinta  17 de Outubro de 2019
Cadastre-se para receber notícias da OAB Sinop
OAB Sinop realiza roda de conversa e aborda temas como; Métodos Autocompositivos e a Advocacia do Futuro - OAB - Ordem dos Advogados do Brasil
OAB Sinop realiza roda de conversa e aborda temas como; Métodos Autocompositivos e a Advocacia do Futuro
05/08/2019

Uma metodologia diferenciada que visa revogar os conflitos prolongados e auxiliar na velocidade dos processos jurídicos. Essas são algumas vantagens apresentadas na utilização de métodos Autocompositivos o que compõe a Advocacia do Futuro. Para explanar mais esse assunto a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), 6ª subseção de Sinop, por meio da Comissão Conciliação Mediação e Arbitragem (CMCA) juntamente com Caixa de Assistência dos Advogados de Mato Grosso (CAA/MT) realizou nesta sexta-feira (2) uma roda de conversa no auditório do Tribunal do Júri.

O evento contou com a participação de profissionais especializados no estilo, assim como importantes nomes da advocacia brasileira.

 O presidente da Ordem, Eduardo Chagas, explicou que a metodologia da roda de conversa, ´proporciona para os novos e velhos advogados uma maneira de ‘abrir a mente para uma nova advocacia’. 

“Esse estilo de evento em parceria com o judiciário e com câmeras de Conciliação e Arbitragem, demonstra para os advogados os meios extras judiciais de solucionar um conflito. Às vezes é melhor mostrar para os novos advogados que primamos a cultura do encontro do que o da afronta. Essa nova metodologia proporciona uma solução mais rápida de demanda. É algo que apoiamos e incentivamos”, pontuou o presidente.

A presidente da CMCA, Bernadete Laurindo, destacou que a utilização dos métodos autocompositivos, podem proporcionar menor tempo no desenvolvimento dos processos. 

“A metodologia desse evento é uma roda conversa e nós pretendemos tratar sobre os novos meios de solução de conflitos que surgem para o judiciário. Principalmente agora, com o novo código de processo civil. O objetivo é desafogar o judiciário nos trâmites dos processos costumeiros até hoje em uso. A posição é que as partes que estão em litígio negociem e entrem em acordo. Esse método pode resolver problemas com um tempo consideravelmente menor”, ponderou.

 Bernadete afirmou ainda a importância de que o jovem adote o processo que visa diminuir a proporção dos litígios.

 “Eu aconselho aos novos advogados que busquem, porque além dos honorários serem garantidos, ele tem a vantagem do processo ser mais rápido. Sem contar que a humanidade está cansada de brigas e conflitos. O judiciário não existe para alimentar esses pontos, mas sim para solucionar e dizer o direito de cada parte.”, asseverou a presidente.

 A palestrante e juíza Débora Caldas, observou a importância de ensinar as novas metodologias que podem auxiliar a permanência do jovem advogado no mercado de trabalho.

“Esse evento busca mostrar para os presentes os benefícios dos métodos autocompositivos, principalmente para os advogados mostrarem esse nicho, que são esses institutos desenvolvendo as habilidades de negociação, para que nós tenhamos uma advocacia do futuro com a utilização efetiva desses métodos pacificadores”, ajuizou Débora.

 A advogada e membro da CMCA, Mayara Weirich, lembrou das caracterizações propostas pelo evento diferenciado. 

“A metodologia da ação é bem diferente, não é comum irmos a um evento jurídico informal. A nossa comissão escolheu desenvolver esses eventos alternativos, buscamos na roda de conversa a participação das pessoas, para que elas não sejam somente ouvintes, mas também colaboradores com a disseminação de informações. Nossa categoria tem dificuldade em absolver o novo. Nas faculdades aprendemos a processar o outro, e essa cultura do litígio por centenas de anos vêm imperando e passando de geração a geração”, advertiu Mayara.

Já o advogado, recém-formado, Paulo Sérgio, descreveu que o segredo para o seu bom desempenho é a utilização da arbitragem. 

“Eu como novo advogado entendo que o tema é extremamente importante. No meu dia a dia, muitos colegas me falam que a advocacia não está dando certo. Durante o início de carreira é difícil você se manter no mercado. Advocacia litigiosa esta envelhecida então nós precisamos de uma alternativa para solucionar os conflitos. No meu caso o que tem dado certo é a conciliação, porque a parte fica satisfeita e o retorno financeiro também é rápido. Esse estilo de evento é importante, porque a partir dele que adquirimos mais conhecimento”, finalizou Paulo.

©2011 OAB - Ordem dos Advogados do Brasil - 6ª Subseção - Sinop/MT